XXX (30º) Colóquio da Lusofonia - AICL PICO 3-8 outº 2018    
patrocínio  

 local AUDITÓRIO MUNICIPAL                                                   visitante page visitor counter  

Se se inscrever como PRESENCIAL recebe logo Certificado, Crachá, DVD Atas, etc (veja aqui o conteúdo do DVD de Atas)

ficha inscrição VOOS VIAGENS LISTA de Oradores Rota Cultural  e Livros
temas HOTEL LISTA DE PARTICIPANTES meteo
comissões REFEIÇÕES horário  a magia do Pico (vídeos)
instr. publicação Reserva dormidas PROGRAMA (SINOPSES+BIODADOS) DISPENSA SERVIÇO
PATRONOS reservas refeições AICL HISTORIAL ser sócio AICL
14 convidados de honra

Ana Paula Andrade, Conservatório R Ponta Delgada, autora homenageada 

António Dias Rocha, Presidente da Câmara Municipal de Belmonte

Dom Carlos Filipe Ximenes Belo, Prémio Nobel da Paz 1996

Eduardo Bettencourt Pinto, escritor, Canadá

Francisco Rosas, realizador cinema, Palco de Ilusões

Frederico Cardigos, biólogo, coordenador do Gabinete dos Açores em Bruxelas

Joel Neto, escritor, jornalista, Terceira

José Andrade, Chefe de Gabinete da Câmara M de Ponta Delgada

Manuel da Costa Jnr, Diretor Museu dos Baleeiros, Lajes do Pico

Manuel Tomaz, professor, jornalista e escritor, Pico

Sérgio Ávila, biólogo, Universidade dos Açores 

Sérgio Rezendes, historiador , IHC – Instituto de História Contemporânea

Terry Costa, diretor artístico, MiratecArts, Pico. 

Victor Rui Dores, professor, escritor, Graciosa

presença confirmada de mais de duas dezenas de autores:

ADRIANA MENEZES

EDUÍNO DE JESUS

JOSÉ SOARES

NORBERTO ÁVILA

ÁLAMO OLIVEIRA

GERALDO MENEZES

KATHARINE BAKER

PEDRO PAULO CÂMARA

ALEXANDRE BANHOS

 HELENA ANACLETO-MATIAS

LUCIANO PEREIRA

RAUL LEAL GAIÃO

CAROLINA CONSTÂNCIA

HELENA CHRYSTELLO

Mª DE LOURDES CRISPIM

ROLF KEMMLER

CAROLINA CORDEIRO J MALACA CASTELEIRO Mª FRANCISCA XAVIER URBANO BETTENCOURT
CHRYS CHRYSTELLO JOSÉ ANDRADE Mª JOÃO RUIVO VILCA MERÍZIO

 .. nas asas desse sonho a que chamam Lusofonia. Na definição cabem todos quantos falam, escrevem e trabalham a língua, independentemente da cor, credo, religião ou nacionalidade. Lusófonos são todos, quantos, falando a língua de Camões, sentem que algo têm em comum, de idêntico, mas também de diferente dos que habitualmente falam outra língua e com ela se identificam. Esta definição será sempre um diálogo na secular língua, incluindo o conjunto dos países de língua oficial portuguesa e suas correspondentes identidades culturais, bem como todas as Regiões em que é utilizada como língua materna ou de património e abarcando todos os que trabalham como sua a Língua Portuguesa...

 

 

 

contactos